Cerulean Realms

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Poeta


Lindos olhos vazios destacam-se de sua triste face
Suas palavras alimentam esperanças esquecidas por si mesmo,
Sonhos, desejos, anseios; nada mais lhe encanta.
Abandonaste a vida e se entregou ao mundo abstrato
Onde a segurança de estar só lhe permite ser você
Enquanto entrega apenas fachada ao mundo,
Entrega a todos um modo de acreditar
Através de seus lindos versos, no fundo todos vazios.

Onde está aquela linda luz que antes brilhava tão intensamente,
Que inspirava e animava?
Ela se foi, perdeu-se entre as lacunas da vida,
Levada pela decepção que lhe tornou vazio.

Oh, triste poeta que ao papel entregou seus sentimentos,
De todos os desejos em suas variadas formas
Descobriu a decepção,
E do amor em sua unificada forma entregou-se a solidão.
Mesmo que ame como outrora amaram os antigos poetas românticos,
Não se deixou perder pela dor da espera,
Amou apenas, silenciosamente, sem se quer deixar perceber
Que existem muito mais coisas por trás de seus tristes olhos vazios.

2 comentários:

Roberta Albano disse...

você nunca perdeu o dom hein =)
mesmo que o ultimo ano nao tenha sido muito produtivo
pelo menos tão tanto quanto os tempos da escola q era uma poesia por dia
XD
mas vc continua escrevendo muito bem

a poesia ficou linda ^^

Zingador disse...

Adorei. "... amou silenciosamente..."
Bela escrita.
Sempre que der passarei.
Abraço perfumado

 
Cerulean Realms