Postagens

Mostrando postagens de 2008

Tédio

A chuva caindo lá fora me faz lembrar cada momento sozinho que meus doces dias se tornaram, um tédio tão sublime, quase beirando a loucura. Lugares para ir apenas com a esperança de enganar a tristeza que sabe e sempre cerca, as novidades pararam de surgir pouco a pouco sem que pudesse ser percebido. Não há Sol, ele se esconde e deixa que as lágrimas caiam sobre a terra outrora iluminada por sua luz, de forma que a visão da terra pela janela torne-se triste e incompleta. Uma tristeza mórbida e sem vida que me abraça e me entrega ao solitário comum de um dia desértico e silencioso. O crepúsculo encerrando o dia me faz delirar em exaltação esperando que com a chegada da noite haja também algo a se fazer, coisas que não se espera de dias normais onde a estagnação me faz querer apenas o vazio de uma solidão programada. Os amigos, todos eles estão em seus próprios mundos vivendo suas vidas onde não há espaço para minha companhia inanimada, não que não haja esforço, porém discutir a vida …